Compartilhar share

CIS/Amosc passa a atender 450 mil pessoas em 41 municípios

Publicado em 08/09/2005 às 00:00 - Atualizado em 03/11/2014 às 15:01

      Concorrido ato realizado na sede da Associação dos Municípios do Alto Irani (Amai), em Xanxerê, assinalou o ingresso dessa instituição municipalista no Consórcio Intermunicipal de Saúde da Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (CIS/Amosc). A solenidade foi prestigiada pelo presidente da Amai e prefeito de Xanxerê, Avelino Menegolla, pelo Secretário de Desenvolvimento Regional Júlio Bodanese, pelo vice-presidente e pelo diretor administrativo do CIS/Amosc, respectivamente Alceu Mazzioni e Paulo Utizg, pelo  Coordenador do Colegiado de Secretários de Saúde da Amosc, Elói Trevisan, e pelos prefeitos da microrregião.

      O ingresso de cada um dos 14 municípios da Amai no Consórcio de Saúde da Amosc foi autorizado por lei aprovada pelas respetivas Câmaras de Vereadores. O CIS passou de 27 para 41 municípios-membros. As tratativas para o ingresso dos novos consorciados foram conduzidas nos últimos meses pelo prefeito de Ponte Serrada, Sandro Fávero.

      Depois das manifestações das autoridades, o  diretor administrativo Paulo Utzig e a técnica Flávia Tillmann fizeram detalhada exposição do funcionamento do consórcio aos administradores municipais e secretários de saúde. O CIS/Amosc, integrado ao Sistema Único de Saúde (SUS), foi criado em 1996 pelos municípios da Amosc para compra de serviços especializados em saúde, como consultas e exames, não disponíveis pelo SUS na região. O consórcio permite redução de custos e a racionalização do atendimento.

      Toda a população residente pode ser beneficiada pelo CIS. O atendimento inicia na rede básica municipal, quando o usuário recebe o atendimento inicial no Posto de Saúde. Após a avaliação, sendo necessário, o paciente será encaminhado ao médico especialista. Caso não disponha desse médico em sua rede própria, o usuário será encaminhado ao atendimento proporcionado pelo CIS/Amosc. O processo é controlado pelas Secretarias municipais de saúde.

      OPERAÇÃO

     Atualmente, o Consórcio proporciona, em média, 11 mil procedimentos por mês a um desembolso de R$ 150 mil reais. Com o ingresso da Amai, a população atendida sobe para 450 mil habitantes, exigindo aumento correspondente no volume de atendimento. Para isso, estão sendo credenciados novos profissionais e estabelecimentos de saúde. A contribuição dos municípios é de R$ 0,10 por habitante/mês.

Praticando uma tabela de preços intermediária entre a estabelecida pela Associação Médica Brasileira  (AMB) e a do SUS, o Colegiado de secretários municipais de saúde amplia o número de  especialistas a serem credenciados sempre que a demanda exigir. Os códigos e as diretrizes aplicadas são as mesmas do SUS. O  CIS/Amosc coloca a disposição dos pacientes 21 especialidades médicas.

Entre as mais procuradas estão a oftalmologia, a cardiologia, a neurologia e a ortopedia. Mas especialidades consideradas raras também estão sendo disponibilizadas, como a dermatologia e a oncologia. As demais são: angiologia, cirurgia geral, endocrinologia, fisioterapia, fonoaudiologia, gastroenterologia, ginecologia e obstetrícia, hematologia, infectologia, otorrinolaringologia, pediatria, pneumologia, psicologia, psiquiatria e urologia.

Além das consultas, também são oferecidos exames complementares como eletrocardiograma, eletroencefalograma, Raio-X e ultra-sonografia, biópsias, análises clínicas, audiometria, colonoscopia, retosigmóidoscopia, videoendoscopia digestiva e videolaringoscopia.

O acesso é facilitado pelas Prefeituras, que na maioria da vezes fazem o transporte dos paciente até os locais de atendimento.

         BASE  TERRITORIAL

O CIS era composto por 27 municípios, sendo 20 da Amosc (Águas de Chapecó, Águas Frias, Caxambu do Sul, Chapecó, Cordilheira Alta, Coronel Freitas, Formosa do Sul, Guatambu, Irati, Jardinópolis, Nova Erechim, Nova Itaberaba, Pinhalzinho, Planalto Alegre, Quilombo, São Carlos, Santiago do Sul, Serra Alta, Sul Brasil e União do Oeste) e sete da AMNoroeste (Jupiá, Novo Horizonte, São Bernardinho, São Lourenço do Oeste, Campo Erê, Coronel Martins e Galvão) compreendendo uma população de cerca de 276 mil habitantes.

Com o ingresso da microrregião da Amai (Abelardo Luz, Bom Jesus, Entre Rios, Faxinal dos Guedes, Ipuaçu, Lageado Grande, Marema, Ouro Verde, Passos Maia, Ponte Serrada, São Domingos, Vargeão, Xanxerê e Xaxim), o CIS passou a ter base territorial de  41 municípios, atingindo uma região onde vivem 450 mil habitantes.

Fonte: MB Comunicação


Galeria de Arquivos